Plataformas flutuantes para captar energia solar é a nova aposta de Portugal

Os painéis solares inibem a evaporação em climas mais quentes

Plataformas flutuantes para captar energia solar é a nova aposta de Portugal Plataformas flutuantes para captar energia solar é a nova aposta de Portugal

Uma nova forma de geração de energia está sendo desenvolvida em Portugal: a instalação de plataformas flutuantes em espelhos d’água para captar energia solar. As plataformas de energia solar flutuante devem ser instaladas depois da finalização do maior parque eólico flutuante na costa de Viana do Castelo, o que deve acontecer em 2019.

Os painéis solares inibem a evaporação em climas mais quentes, além de prevenirem o crescimento de algas nas áreas represadas. Entre as vantagens ambientais apresentadas pela tecnologia, estão: proteção da radiação solar no meio subaquático, com menor proliferação de algas e com redução do efeito eutrofizante, diminuindo as emissões de gases de efeito estufa.

Entre as desvantagens está o alto custo. As plataformas flutuantes e a fiação resistente à água são mais caras do que seriam em painéis terrestres. Especialistas já vêm estudando soluções otimizadas para reduzir esse diferencial em um prazo não muito longo.

Entre 2016 e 2017, Portugal criou a primeira central do tipo na Barragem do Alto Rabagão. Com capacidade de 220 quilowatts no pico, o sistema produz 300 MWh por ano.

O Banco Mundial acredita que nas próximas duas décadas haverá uma explosão na oferta e demanda de energia solar, em especial por meio dessa tecnologia flutuante.

Dúvidas Jurídicas sobre a sua Startup? Conheça nosso PLANO STARTUP com assessoria jurídica especializada em Startups e Empresas de Tecnologia, contando com advogados especialistas em Startups. Não deixe de acompanhar nossos vídeos no CANAL SL, nossa página no FACEBOOK e assinar nossa NEWSLETTER.

Fonte: Canal Tech. Foto: Divulgação.