Home » Blog » Com novo posicionamento, TruePay muda de nome

Com novo posicionamento, TruePay muda de nome

Empresa já impacta mais de 10 mil clientes com solução de pagamentos B2B

Com novo posicionamento, TruePay muda de nome Com novo posicionamento, TruePay muda de nome

Referência em pagamentos B2B focada em PME, a TruePay evoluiu seu produto e passa a operar com um novo posicionamento de marca e nome: Tino. A fintech, que fechou 2021 com dois aportes  que somaram mais de R$220 milhões, realizou mudanças na solução e assume uma nova identidade a partir desta terça-feira, dia 13.

Seguindo com o propósito de potencializar pequenos negócios, o Tino quer ir além da construção de uma rede de pagamentos que libere capital de giro para pequenos e médios empreendedores de todo o Brasil para comprarem com seus fornecedores. Agora, a startup passa por uma evolução em seu modelo de negócio para também focar em organização financeira. 

A companhia nasceu a partir de uma nova regulação do Banco Central sobre registro de recebíveis, de junho de 2021, na qual varejistas passaram a ter mais liberdade para escolher como usar seus saldos nas maquininhas de cartão. Inicialmente, construiu um produto que permitia a lojistas comprarem de seus fornecedores usando os recebíveis que tinham nas maquininhas de cartão como forma de pagamento.

“Ao começarmos a operar, vimos que o fluxo de caixa dos empreendedores era algo extremamente sensível. Aprendemos que o uso de recebíveis como meio de pagamento era muito complicado, pois para os lojistas a coleta dos saldo das suas maquininhas não só trazia insegurança, como uma grande desorganização financeira. Evoluímos nosso produto para melhor adaptá-lo à realidade das PMEs”, explica o COO e cofundador do Tino, Luis Eduardo Cascão.

Por conta disso, a empresa mudou o funcionamento de seu produto, parando de usar recebíveis de cartão como meio de pagamento e, sim, como garantia. Ou seja, o cliente segue conseguindo acessar capital de giro a baixo custo, mas sem atrapalhar a sua gestão financeira.

Cenário atual – Até abril de 2022, segundo o Global Entrepreneurship Monitor (GEM) – maior estudo de atividade empreendedora no mundo – estão registradas mais de 19 milhões de empresas no país, sendo que mais de 1 milhão destes empreendimentos foram abertos entre janeiro e abril. O Tino chega ao mercado para suprir as necessidades desses empreendedores. “Agora, nossos clientes nos pagam usando meios mais previsíveis e familiares, como  boleto ou pix, com os recebíveis se transformando em colateral para o capital de giro. Acessamos seus recebíveis apenas em caso de inadimplência”, adiciona Cascão.

Ainda com relação à organização financeira, Cascão finaliza: “Isso é só o começo, nosso próximo passo é simplificar o pagamento de quem tem muitos vencimentos ao longo do mês”.

Segundo o GEM de 2021 o Brasil ocupa o 5º lugar no ranking global de empreendedorismo. “Queremos reforçar o nosso compromisso com empreendedores de todos os níveis no Brasil. Se por um lado evoluímos nosso produto para melhor adaptá-lo à realidade do pequeno e médio varejista e contribuir para sua organização financeira, por outro entendemos que tínhamos que mudar o nosso nome. O nome em si não representava nada para o nosso público, além de ser um termo em inglês, que criava um distanciamento – já que, segundo um estudo do British Council de 2014, 95% da população brasileira não fala inglês”, afirma o CEO e fundador, Pedro Oliveira.

De Sol a Sol –  Desenvolvido in house pelo time de marketing e design, Tino foi construído em conjunto com lojistas, clientes e não-clientes, de diversos perfis. O novo conceito apresenta o empreendedor como protagonista, usando elementos que representam a sua jornada de trabalho, que acontece todos os dias, de segunda a segunda, “de sol a sol”. “Não bastava evoluir apenas o nosso produto. Precisávamos também reforçar nosso compromisso com esses empreendedores falando melhor a sua língua. A marca nasce com o objetivo de potencializar os negócios e os sonhos das PMEs brasileiras. Chamar a empresa de Tino é também uma homenagem aos nossos clientes, pois conectamos nosso nome à realidade de quem tem tino para negócios.” afirma o head de Marketing da marca, Ricardo Tenório.

Tino – A fintech chegou ao mercado para revolucionar os meios de pagamento B2B e mudar a realidade das pequenas e médias empresas do país para que empreender no Brasil não seja uma missão impossível. A startup faz isso oferecendo crédito para capital de giro rápido e fácil, usando seus recebíveis de cartão como garantia de pagamento. Ou seja, com a solução do Tino é possível para o varejo comprar mais e em melhores condições de pagamento de seus fornecedores, reduzindo o seu custo financeiro, aumentando suas margens e até repassando para seus clientes melhores preços. Já os fornecedores conseguem oferecer mais crédito para seus clientes, aumentando a ativação de novos clientes, retenção dos antigos, assim como o ticket médio e faturamento geral.

Foto: Divulgação.

PODCAST

O impacto da tecnologia e da inovação na Comunicação Social